Vocação -> O Espirito Santo no carisma Luz da vida

João Paulo II em sua encíclica “Dominum Et Vivificantem”, ao se expressar sobre a presença do Espírito Santo na Igreja desde Pentecostes, diz que “o Espírito Santo-Paráclito revelou-se sobretudo como aquele que dá a vida: ‘Aquele que ressuscitou Cristo dos mortos vivificará também os vossos corpos mortais, por meio do seu Espírito que habita em vós’(Rm 8,11). Em nome da Ressurreição de Cristo, a Igreja anuncia a vida, que se manifestou para além das fronteiras da morte, a vida que é mais forte do que a morte”. O Espírito enxerta a “raiz da imortalidade”, da qual desponta a vida nova, ou seja, a vida do homem em Deus que, como fruto da divina autocomunicação salvífica no Espírito Santo, só pode desenvolver-se sob a ação do mesmo Espírito.

Por isso, São Paulo dirige-se a Deus em favor dos fiéis, a quem declara: “Dobro os joelhos em presença do Pai... que Ele vos conceda... que sejais poderosamente robustecidos, pelo Seu espírito, em vista do crescimento do vosso homem interior” (Ef 3,14-16). Sob a influência do Espírito Santo, este homem interior, quer dizer, “espiritual”, amadurece e se fortalece. Graças a comunicação divina, o Espírito humano que “conhece os segredos do homem” encontra-se com o “Espírito que perscruta as profundezas do próprio Deus” (I Cor 2,10).

O Espírito Santo repousa sobre a nossa humanidade ferida pelo pecado e age poderosamente para que daí renasça o homem novo, o homem interior capacitado a levar o carisma Luz da Vida a s trevas do mundo. O Espírito Santo que é o amor pleno revelado ao nosso coração tem o condão de nos transformar a semelhança do maior exemplo de consagração que é quando a hóstia consagrada se muda para corpo do Senhor, que é o Deus vivo, a Santíssima Eucaristia. Pela força do Espírito Santo, o consagrado Luz da Vida se faz em hóstias consagradas, pelo Espírito Santo o carisma chama cada consagrado a se ofertar a Deus como o pão entregue no altar para ser transformado em Jesus. Um compromisso de aceitação, um sim total a Deus.

\"O Espírito do Senhor repousará sobre mim, porque o Senhor consagrou-me pela unção; e enviou-me a levar a boa nova aos humildes, curar os corações doloridos, anunciar aos cativos a redenção...\" (Isaías 61). É necessário assumir a eleição que Deus fez a cada um de nós, e assumir é crer que a minha vida está no altar de Deus, o altar que é o Seu coração. Assim, a vontade do Senhor se realizará em nossa vida com toda a sua plenitude.

Deus quer que nós vivamos como Eucaristia, o Espírito Santo repousa sobre nós e confirma em nosso coração aquilo que somos, somos hóstias consagradas, chamados a sacrificar tudo, desde o que muito amamos e que também muito nos ama, para assumir Aquele que está acima de tudo e de todos.

Servir a Deus, ser consagrado Luz da Vida é ter a coragem de sair do nosso egoísmo, de tirar o olhar de nós mesmos e dizer “sou de Deus autenticamente, sou Luz da Vida”. Isso consiste em sair do mundo das revoltas, dos medos, das inseguranças, apegos, carências, ou seja, permitir Deus ser Deus em nossas vidas, permitir que o Espírito Santo, com seus dons e frutos, nos encharque e nos dê vida e vida em abundância, vida que gera outras vidas. Assim deve ser o relacionamento do consagrado Luz da Vida com o Espírito Santificador, Paráclito, Advogado, Fogo abrasador que queima as raízes do homem velho, que nos restitui a dignidade, o ânimo, a garra, a força e a determinação por sermos realmente radicais para o Senhor e encarnarmos o Evangelho no dia-a-dia.

Para nutrir e cultivar o homem interior é preciso depender inteiramente do Espírito de Deus e, a partir daí, dar um basta em tudo que é meio termo, tudo que é mediocridade na consagração e testemunhar Cristo com a própria vida. Não podemos banalizar a palavra consagrado, temos que ser verdadeiramente um sagrado de Deus, um separado do mundo, uma hóstia santa do Senhor. Nós nascemos para ser uma hóstia consagrada do Senhor, é claro que não seremos Deus, mas onde andarmos, onde estivermos as pessoas necessitam ver Deus em nós, porque as suas almas têm sede do Deus que inquieta, que as tira da mesmice e as remete para uma vida de santidade, de face a face com o Pai de amor . Pelo poder do Espírito o consagrado deve ser totalmente de Deus.

O símbolo da Comunidade é a Eucaristia com a pomba do Espírito Santo no centro. Isso significa que cada um que é Luz da Vida estará por trás da pomba, e o Espírito Santo repousando estará fazendo de cada um uma hóstia consagrada. Não mais nos pertencemos somos todos de Deus. Nossos sentimentos vão existir, nossos apegos vão existir, mas uma certeza é maior, sou de Deus, não há outro caminho.

Ser hóstia consagrada é levantar a Igreja de Cristo com a própria vida, só conseguiremos isso na ação e pelo Espírito de Deus que age em nós, que enxerta dentro de cada um a raiz da imortalidade, que nos vivifica constantemente...

Deus quer matar a nossa fome e a fome do povo com um alimento que não se volta a ter fome: a Eucaristia. Por isso somos convocados a ser hóstias consagradas, ser alimento para o povo, presença, sinal de Deus para humanidade. Somos chamados a ser esse pão que da vida ao mundo, por Jesus, com Jesus...

Onde formos ou estejamos, precisamos ser testemunha viva de Deus, para colhermos nossa vitória de consagrados. Então é preciso clamar – Espírito Santo repousa, que eu dependa unicamente de Ti, fortaleça-me, que a minha vocação não se separe de Ti.

Ir. Crislene Pereira de Menezes
Equipe de Formação

Fonte: Estatuto da Comunidade Luz da Vida
O Espírito Santo na vida da Igreja e do mundo
Áudio “Hóstias Consagradas” de Luiz Antônio de Paula

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar