JMJ no Brasil completa 1 ano

9382531513 2099eb21e9 z-600x300
A JMJ Rio2013 ocorreu no Brasil entre os dias 23 e 28 de julho. Com a presença do Papa Francisco, o evento reuniu milhões de jovens
 
 A Jornada Mundial da Juventude (JMJ) completa nesta quarta-feira, 23, um ano da sua realização no Brasil. A cidade do Rio de Janeiro foi a responsável por receber os mais de 3,5 milhões de jovens, vindos de 175 países para um encontro com o Papa Francisco.
  
 “As festas da Acolhida”
 
Na segunda-feira, 22 de julho de 2013, o Pontífice preferiu ingressar no país pela porta do “imenso coração” brasileiro, conforme disse em seu primeiro discurso. Pediu permissão para entrar e disse o que ofereceria aos jovens. “Não tenho ouro nem prata, mas trago o que de mais precioso me foi dado: Jesus Cristo!”, afirmou.
 
Em contrapartida, os jovens o acolheram na quinta-feira, 25 de julho, com uma cerimônia de boas-vindas, na Praia de Copacabana. Segundo a organização, cerca de 1,2 milhão de jovens participaram da festa.
 
 “O Rio de Janeiro o recebe, e a todos os jovens que aqui estão e ainda virão, de braços e corações abertos. A casa é nossa! Obrigado por presidir este encontro tão aguardado pelos jovens e por todo o Brasil”, disse o arcebispo do Rio de Janeiro, Cardeal Orani João Tempesta, ao Santo Padre.
 
A resposta do Sucessor de Pedro à acolhida foi semelhante às palavras do Apóstolo no Monte Tabor (cf. Mt 17, 4). “É bom estar aqui juntos unidos em torno de Jesus!”, disse Francisco, que completou: “É Ele quem nos acolhe e se faz presente em meio a nós, aqui no Rio”.
 
Falando aos jovens que o acolhiam, Francisco usou um pouco do vocabulário brasileiro. “’Bote Cristo’ na sua vida”, exclamou o Papa em terras cariocas, onde o verbo “botar” ganha significado especial.
 
“‘Bote Cristo’: Ele lhe acolhe no Sacramento do perdão, para curar, com a sua misericórdia, as feridas do pecado. Não tenham medo de pedir perdão a Deus. Ele nunca se cansa de nos perdoar, como um pai que nos ama.”, reforçou o Santo Padre na Festa da Acolhida.
 
 
 Mas por que dedicar um dia para recordar o sofrimento de Cristo na cruz? O Papa respondeu: “Na cruz de Cristo, está todo o amor de Deus, a sua imensa misericórdia. E este é um amor em que podemos confiar, em que podemos crer.”
 
Francisco apontou aos jovens, a partir da Via Crucis, o caminho para a vida. “Levamos as nossas alegrias, os nossos sofrimentos, os nossos fracassos para a cruz de Cristo; encontraremos um coração aberto que nos compreende, perdoa, ama e pede para levar este mesmo amor para a nossa vida, para amar cada irmão e irmã com este mesmo amor”.
 
Um sábado de Vigília
 
A “sexta-feira da Paixão” chega ao fim. O sábado desponta. Era 27 de julho de 2013, o penúltimo dia do Pontífice no Brasil. Chegara o momento da Vigília com o Papa, talvez a atividade mais esperada pelos peregrinos.
 
 
A Praia de Copacabana assumiu então a função de Campus Fidei – o Campo da Fé –, substituindo a região de Guaratiba, zona oeste do Rio de Janeiro, impossibilitada de receber o evento devido às fortes chuvas que atingiram o local nos dias anteriores.
 
Em peregrinação, como é próprio das jornadas, uma multidão saiu caminhando, da Central do Brasil, passando pela Avenida Presidente Vargas, Avenida Rio Branco, Aterro do Flamengo, Enseada de Botafogo, Rua Lauro Sodré e chegando a Copacabana. No total, foram 9,5 km de peregrinação.
 
A Vigília teve início às 19h30, pontualmente. Cerca de 3,5 milhões de peregrinos acamparam à beira da praia e estavam prontos para o encontro com o Cristo, Aquele que o Papa veio trazer aos jovens.
 
Francisco repetiu o gesto de Jesus à beira do Mar da Galileia e, em nome Dele, lançou as redes: “o Senhor precisa de vocês”, disse o Papa à multidão. “Também hoje Ele chama a cada um de vocês para segui-lo na sua Igreja, para serem missionários. Queridos jovens, o Senhor hoje nos chama. Não a todos e sim a cada um de vocês, individualmente. Escutem essa palavra nos seus corações, que fala a vocês”.
 
Após as palavras do Papa, a juventude participou de um momento de adoração ao Santíssimo Sacramento. A cena foi marcante: mais de três milhões de jovens, numa das praias mais badaladas do Rio, em silêncio profundo, adorando a Jesus.
 
Conclui-se a adoração; o Papa despediu-se da multidão, que permanecera na praia durante toda a madrugada. Os moradores de Copacabana não foram indiferentes à cena pouco comum: durante a madrugada, foram à orla e ofereceram chocolate quente aos jovens. De fato, a praia de Copacabana passava por uma ressurreição. Algo novo acontecia naquele lugar.
 
Domingo: ressurreição, começo da missão
 
Dia 27 de julho. O dia amanhece e, possivelmente, percebe-se que chegara também o último dia de Francisco no Brasil. A hora de ser missionário se aproximava. Afinal, esta foi a proposta da JMJ Rio2013: “Ide, pois, fazer discípulos entre todas as nações! (Mateus 28,19)”.
 
Às 10h, iniciava-se a Missa de Envio, último Ato Central da Jornada Mundial da Juventude 2013. A organização da JMJ afirmou que 3,7 milhões de pessoas participaram da celebração.
 
Na homilia, seguindo a motivação do encontro, o Papa afirmou aos jovens: “A Igreja precisa de vocês, do entusiasmo, da criatividade e da alegria que os caracterizam!” Neste sentido, recordou o apóstolo do Brasil, o bem-aventurado José de Anchieta, que partiu em missão quando tinha apenas dezenove anos.
 
Em seguida, apresentou o roteiro de missão com uma pergunta provocativa: “Sabem qual é o melhor instrumento para evangelizar os jovens? Outro jovem!”. “Queridos jovens, regressando às suas casas, não tenham medo de ser generosos com Cristo, de testemunhar o seu Evangelho!”, pediu o Santo Padre.
 
O Papa Francisco concluiu suas palavras reforçando aos jovens presentes na Praia de Copacabana, e a todos os outros que acompanham a Missa de Envio pelos meios de comunicação, que levar o Evangelho às pessoas é levar a força de Deus a todos os lugares.
 
“Jesus Cristo conta com vocês! A Igreja conta com vocês! O Papa conta com vocês! Que Maria, Mãe de Jesus e nossa Mãe, os acompanhe sempre com a sua ternura: ‘Ide e fazei discípulos entre todas as nações’”, recordou o Sucessor de Pedro.
 
Além dos Atos Centrais, o evento também contou com 264 locais de catequese, em 25 idiomas. Foram 60 mil voluntários, mais de 800 artistas participantes dos Atos Centrais. Um total de 100 confessionários foram expostos na Feira Vocacional e no Largo da Carioca e 4 milhões de hóstias produzidas, 800 mil para Missa de Envio. [Leia todas as notícias sobre o evento]
 
Com números positivos, os católicos celebram o êxito da Jornada Mundial Juventude Rio2013. Porém, após um ano da maior festa jovem da Igreja, os olhos do mundo estão voltado para os horizontes da Polônia onde, daqui a dois anos, será celebrada a próxima JMJ, em Cracóvia, terra de João Paulo II, criador das Jornadas.
 
 

11ª Romaria da Arquidiocese de Goiânia a Aparecida-SP (2)

11 romaria
 A Arquidiocese de Goiânia promove a 11ª Romaria a Aparecida-SP, entre os dias 18 a 22 de setembro, com participação do arcebispo, Dom Washington Cruz.
 
 
INFORMAÇÕES:
F: (62) 3211-5019 / 8156-6802 (Madalena Mamede)
 

"A violência se vence com a paz"

banner papa

Após a oração mariana do Angelus deste domingo, o Papa Francisco fez o seguinte apelo:

"Recebi com preocupação as notícias que chegam das comunidades cristãs de Mossul, no Iraque, e outras partes do Oriente Médio, onde essas comunidades, desde o início do Cristianismo, viveram com seus cidadãos oferecendo uma contribuição significativa para o bem da sociedade. Hoje são perseguidas. Os nossos irmãos são perseguidos, são expulsos, devem deixar suas casas sem ter a possibilidade de levar nada consigo. Asseguro a estas famílias e a estas pessoas a minha proximidade e oração constante. Queridos irmãos e irmãs tão perseguidos, eu sei o quanto vocês sofrem. Eu sei que vocês são despojados de tudo. Estou com vocês na fé Naquele que venceu o mal."
O pontífice pediu aos fiéis reunidos na Praça São Pedro e aos que acompanhavam o Angelus de suas casas para fazerem um momento de oração silenciosa pelos cristãos perseguidos e a perseverarem na oração pelas situações de tensão e conflito que persistem em várias partes do mundo, especialmente no Oriente Médio e na Ucrânia.
"Que o Deus da paz desperte o desejo autêntico de diálogo e reconciliação. A violência não pode ser vencida com a violência. A violência se vence com a paz", disse o pontífice, que pediu aos fiéis para rezarem também por ele. (MJ)

Site da Rádio Vaticano

Sexta-feira é Dia de Penitência e Restauração

restauracao

Sexta-feira é dia de Penitência e Restauração  aqui na Luz da Vida.  A partir das 09:00h da manhã na Chácara Nossa Senhora das Graças nós estaremos atendendo, rezando por você fazendo atendimento de oração com os consagrados Luz da Vida. Teremos atendimento também de confissão e as 15:00h o terço da Divina Misericórdia seguido da Santa Missa. Você que pode tirar um tempo, que irá fazer jejum, seja na hora do almoço. Participe!

Luiz Antônio de Paula

11ª Romaria da Arquidiocese de Goiânia a Aparecida-SP

11 romaria
 A Arquidiocese de Goiânia promove a 11ª Romaria a Aparecida-SP, entre os dias 18 a 22 de setembro, com participação do arcebispo, Dom Washington Cruz.
 
 
INFORMAÇÕES:
F: (62) 3211-5019 / 8156-6802 (Madalena Mamede)
 

Domingo da Misericórdia - Julho

domingo da misercórdia 27-07
Mais um momento de unção e de muita graça de Deus está sendo preparado para transbordar em nossas vidas... 
 
Neste Domingo (06/07) iniciamos o Cerco de Jericó em preparação para esse tempo de graça.
 
Atendimento individual de oração, Adoração ao Santíssimo Sacramento, Pregações, Oração  Terço da Misericórdia, Santa Missa, convivência e muito mais!
Entrada: Doação de alimentos não perecíveis
 
 **Ônibus saindo às 07:30 da manhã direto do Clube da Luz – ao lado da Paróquia Sagrada Família (faça sua reserva); e também da Casa de Missão em Aparecida de Goiânia.
 
 Fone: (62) 3298-3020 / 32472000